Portugues

A SENDA FEMININA

Zulma Reyo
(revisão de artigo anterior)

Pela primeira vez, depois de cinco mil anos, estamos entrando em um grande ciclo feminino que durará muitos séculos. Vivemos em um tempo de escuridão e confusão que, na aparência, se assemelha à complexidade própria da mulher. Como ocorre com ela, o desenvolvimento nestes
tempos não é lógico nem formal. Consiste no domínio do incognoscível, do Caos Primordial.
Uma mulher está física e psiquicamente estruturada para se converter em uma adepta no manejo do fluxo e refluxo da criação, uma conexão de forças que ocorre diariamente.
As marcas da senda feminina nos ciclos anteriores se perderam sob os efeitos do tempo e da transformação física da terra. Hoje, cabe à mulher, em atitude de profunda afinidade, intuir as possibilidades de modificar radicalmente a si mesma, seu autoconceito e à sociedade em lugar de copiar o modelo masculino.
Antes e como consequência das necessidades do ciclo masculino, uma mulher aprendia em templos sobre sua natureza com as mulheres mais velhas, mantendo a tradição de uma Isis
“velada”. Hoje, esses véus caíram e Shekinah (o aspecto feminino da Kundalini) manifesta-se em todas as suas […]

UM CHAMADO para AS MULHERES EXECUTIVAS – PARTE III FINAL

UM CHAMADO para AS MULHERES EXECUTIVAS – PARTE III FINAL

(Original de 2013)

 

 O que geralmente impede a mulher de descobrir e, então, alcançar a plenitude é seu envolvimento emocional, geralmente automático, com o mundo que a circunda. Esta característica define sua dificuldade, assim como a sua força, no mundo energético, regido pela sensibilidade como ferramenta que é mais rica e precisa do que a intuição.

 

Ninguém tem o direito de dizer o que você é, o que quer ou de impor uma direção para a sua vida. Isto deve ser determinado por você, baseando-se na percepção clara de causas e efeitos prováveis que você põe em movimento. Como pré-requisitos para manejar o mundo, são necessários o conhecimento consciente e deliberado e o manejo das suas próprias energias.

 

O autodomínio requer trabalho duro e que vai contra a corrente. Consiste em clarear tudo o que não é verdadeiro no mundo: as crenças, as ilusões, a superficialidade, a obsessão com as sensações da pele e o vício da intensidade das falsas emoções. Requer um esforço para sair do terreno conhecido e entrar no Real que, […]

AS LEIS DA VIDA – I

As leis da vida: série em quatro partes.

The Bird Madonna (La Mujer-Pájaro) by Elena Ray

Parte I: As criações humanas

Existe uma Fonte com muitas manifestações. A Consciência é Uma e todas as suas expressões a refletem com inteligência e júbilo sem limites. A manifestação na matéria, incluindo nossa própria identidade e as formas que nos rodeiam, é múltipla e adquire formas específicas determinadas pelo seu criador. Como seres humanos, criamos através da Consciência e vivemos de acordo com esta criação: como matéria ou como inteligência.

Ser humano sugere duas possibilidades. Pode se considerar um ser separado, um efeito das leis naturais, ou pode se considerar uma parte do todo, em sintonia com a Lei do Um (veja a série “Conhece-te”). Tanto a Lei Natural, que rege a matéria e a densidade, quanto a Lei do Um, que inspira a inteligência e governa o coração criterioso, expressam-se por meio da humanidade e constituem o complexo da sua natureza dual. A matéria congrega e a Consciência liberta. A questão é dominar as duas.

Criamos cada expressão pelos poderes dos nossos pensamentos, sentimentos e palavras […]

A EXCLUSIVIDADE

Todo o mundo quer “exclusividade”, um privilégio concedido a poucos selecionados. Pode ser um segredo ou uma oportunidade, pública ou privada, em uma relação, com o melhor amigo, com nosso filho. Debatemo-nos entre direitos e vantagens que implicam em pertencimento e importância. Queremos ser melhores do que os outros e cedemos a este estado por associação para que nossa grandeza possa ser reconhecida.

Crescemos envolvidos pela ideia de que merecemos um tratamento especial e, quando isto não acontece, ficamos paralisados. Uma vez obtido o tratamento especial, passamos a controlar as pessoas exatamente por causa disto. A exclusividade é contrária aos valores humanos e espirituais. Pertence ao mercado que comercializa produtos. Ansiando pela exclusividade, machucamos uma parte importante da nossa sensibilidade. Nós nos desconectamos de outros aspectos da vida e inflamos nosso ego, isolando-nos do grande oceano de unidade que define o Eu. Não queremos ver o egoísmo que isto envolve particularmente se aspirarmos a uma vida mais espiritual. Em vez de construir nosso caráter, separa-nos do mundo da normalidade onde a liberdade se encontra.  E é cruel. Somos seduzidos e nos vendemos por […]

A ESPIRITUALIDADE HOJE – II

A ESPIRITUALIDADE HOJE: Série em quatro partes

 (Texto baseado em conferência proferida na “Fundação Columbia”, Buenos Aires, Argentina, Outubro de 2014).

 SEGUNDA PARTE

Idealismo e dogma

Suponhamos que, no início, a humanidade era simples e respondia às necessidades físicas. Para as massas em desenvolvimento, a consciência espiritual estava muito distante da experiência material. A realidade era uma desesperada sobrevivência. A espiritualidade expressava-se como veneração ao milagroso. As pessoas destes tempos reverenciavam o que era irremediavelmente diferente delas. A experiência sensível Disto era esmagadora e intraduzível.

Surgiram duas modalidades fundamentais de prática espiritual que correspondiam à necessidade de encontrar sentido em meio ao bombardeio constante de sensações. As práticas voltaram-se para a força emocional entremeada com o pensar primitivo e a vitalidade física.  O caminho de “Bhakti” (devoção) atendia à necessidade de sentir abraço do princípio matriarcal. O yoga apareceu como representante da ordem e do sistema patriarcal, o comando e obediência à forma. Os verdadeiros mestres eram poucos e facilmente identificáveis pelas pessoas comuns através da fisionomia, estatura e colorido. Vinham da realidade de outro mundo.

Uma segunda civilização surgiu para compensar o fundamentalismo da primeira. […]

UM CHAMADO PARA AS MULHERES EXECUTIVAS – PARTE II

(Original de 2013)

 

A experiência de um grande número de mulheres executivas lhes diz que existe um limite imposto, um teto de vidro, que não se vê, mas é muito presente. Limitadas pelo ciclo atual masculino, as mulheres se veem incapazes de serem livres e elas mesmas. E sentem uma necessidade imperiosa de romper com tudo isto. A “aprovação” do poder reinante para colocar mulheres em postos executivos e implantar ações sob ética “feminina” só confirma a antiga força que controla as mulheres de acordo com os padrões dos homens. A única saída aparente é ir contra a corrente com a mesma agressividade. E isto é muito cansativo e não leva a parte alguma.

A ciência diz que somente uma força superior pode vencer. A diferença está na qualidade e na intensidade. As mulheres possuem esta força, mas não a reconhecem. Atualmente, lutam com seus fantasmas em um emaranhado de emoções vindas das frustrações sofridas pelas mulheres através das eras. Quando nos confrontamos com uma crença, como o fazemos nos locais de trabalho, território ainda considerado masculino, nosso recurso é um espaço […]

UM CHAMADO PARA AS MULHERES EXECUTIVAS – PARTE I

Você quer manifestar um mundo diferente, um mundo que, como mulher, você sabe que é possível?

 

 

A mulher que lidera atualmente precisa ser muitas coisas, inclusive incorporar a magia da sacerdotisa. Por esta razão, a mulher que atua profissionalmente precisa compreender como os princípios espirituais podem ajudá-la a manejar sua vida e a elevar seu nível de eficiência, assim como o nível da sua realização e satisfação.

Mulheres que venceram como profissionais, superando todos os tipos de obstáculos para chegar onde estão como líderes inovadoras à frente de nações, economias e corporações, são o maior e mais dinâmico exemplo da feminilidade atual. São também muito incompreendidas, inclusive por elas mesmas, e pagam um preço altíssimo pelo poder que exercem. O manejo estratégico deste poder é admirável, se igualando a qualquer homem. São acusadas de serem muito masculinas. Mas, na verdade, a força devastadora que exibem não é menos feminina, mas o exemplo do fogo em ação de toda mulher. Carregam uma grande carga e responsabilidade sobre os ombros com força e um grande coração. Estas mulheres detectam a dinâmica interior das pessoas, […]

UMA PROPOSTA PERIGOSA PARA A MULHER

UMA PROPOSTA PERIGOSA PARA A MULHER

 

 

A Escola de Mistérios Femininos é um espaço onde a Mulher pode aprofundar seu treinamento-em-Ser para os tempos atuais, onde a mulher fala e sua palavra vale. Não é um clube social nem uma instituição religiosa.

 

Se você tem medo de ser diferente ou atrair a atenção…

Se acredita que uma relação, dinheiro ou uma formação acadêmica irão melhorar a sua situação ou a de qualquer mulher no mundo…. Se você tem “segredos”… Se algumas pessoas te agradam e outras não… Se sente que alguém a culpa por tudo o que acontece…

Este grupo não oferecerá soluções.

 

Se sente que é “espiritual”… Se busca beleza, verdade, pureza e amor e não encontra a sua volta… Se a meditação é uma maneira de fugir do peso do mundo… Se está na defensiva, irada, busca a piedade ou o consolo porque faltaram com o respeito em relação a você como mulher…

Não encontrará satisfação conosco.

 

Se tem medo, se sente frágil, incapaz ou precisa que precisem de você…. Se busca aprovação, não consegue ficar só ou não sabe o que fazer…. Se a […]

A RECOMPENSA

Ao nascer, a programação social injeta um vírus secreto sobre cada ser humano. Poderíamos dizer que é o desafio tácito que impulsiona uma alma através da vida.

A aspiração disfarçada de autenticidade nega sempre a possibilidade de ser legítima. Não importa em que parte do mundo estejamos, qual religião professemos, qual nível econômico e cultural ou qual o gênero define nossa percepção, crescemos para acreditar que merecemos algo melhor. Pobres e ricos não importam o lugar ou o momento, estão convencidos que devem ser premiados pelos sacrifícios e privações a que estão obrigados a suportar. Como um prêmio sempre exposto no horizonte, a doença está na atitude de que temos direito a recompensas, importância, status, aprovação e reconhecimento futuro.

Considerando as situações que vivemos com nossos pais, famílias, ambiente e a cada passo que damos, somos pressionados a nos submeter ao desconforto, à humilhação e à grande variedade de abusos impostos contra a nossa natureza. Somos submetidos à resignação da deformação física (gorda, magra, musculosa, frágil) para nos enquadrarmos às normas, opiniões e crenças rígidas, supondo que trarão mérito, consolo, conforto e […]

Suscribirme a La Mujer Interior

Mantente informado de las novedades del blog por email